logo
MENU

Desde quando foi medida pela primeira vez, em 1856, a altura do monte Everest sempre foi contestada, atingindo números maiores e até mesmo números menores que 8848 metros.

Para finalizar a discussão da altura exata do monte Everest, o governo do Nepal vai realizar, em 2020, a medição para oficializar de vez a altura do gigante de gelo.

História por trás da altura do Everest

A primeira medição no monte Everest foi realizada em 1856, pelo governo indiano. A discussão, que já dura mais de um século, acontece graças a algumas variáveis como: Altura de rocha, altura de neve e meios alternativos de medição.

A primeira é a altura de rocha(8844), onde não é contabilizado a camada de neve que cobre o Monte Everest, a segunda altura é a de neve(8848), que contabiliza a camada fria que encobre o gigante.

Outro fator que altera a altura do monte Everest, é o sistema de medição usado pelos diferentes especialistas e governos que realizam o estudo, já que um grupo realizou a medição em 1999 e declarou que o monte Everest possui 8850 metros, batendo de frente contra o governo Chinês e Nepalês.

Como vai funcionar a medição do governo do Nepal?

Em 2020, o Nepal vai tentar encerrar de uma vez por todas essas discussões e vai oficializar a altura exata do Monte Everest.

O governo vai utilizar o dispositivo Trimble R10 para realizar a medição. Esse dispositivo foi criado com o objetivo de realizar medições topográficas com extrema precisão, mesmo em ambientes de difícil acesso.

O processo de medição contará com a ajuda de diversos sherpas e de diversos grupos de pesquisadores que ficarão espalhados por vários pontos do Everest.

Serão realizadas quatro pesquisas: nivelamento preciso, nivelamento trigonométrico, levantamento da gravidade e pesquisa baseada em GNSS.

Everest: a obsessão dos montanhistas

Por ser considerado o maior monte do mundo, o Everest é a obsessão de montanhistas do mundo todo, principalmente os mais experientes.

No entanto, escalar esse gigante de gelo é uma tarefa extremamente complicada e exige um preparo físico e mental muito forte, já que o montanhista vai estar se submetendo a níveis baixíssimos de oxigênio que proporcionam diversos efeitos colaterais no nosso corpo.

Graças a isso, 288 montanhistas morreram durante a ascensão no maior do mundo. Alguns deles ainda estão com os restos mortais na trilha de escalada servindo de ponto de referência para os outros montanhistas.

Mesmo parecendo um número muito elevado, a cada ano que se passa, o Everest se torna menos mortal, pelo simples fato de que a estrutura e os equipamentos para a prática estão melhorando.

Medindo o tamanho que for, o Everest sempre será um destino para todo e qualquer montanhista pelo simples fato de ser o maior monte do mundo. Você conhece alguém que já escalou o Everest até o acampamento base? E até o topo? Tem vontade de se aventurar nele? Se você é um montanhista ambicioso, conta para gente os seus planos!

Tecnologia
iSET - Plataforma de E-commerce para criar loja virtual
Plataforma de E-commerce para criar loja virtual