O gigante de gelo Everest

everest

Quando falamos de alpinismo, montanhismo e similares, o Everest é um dos primeiros picos que vem na cabeça, afinal de contas estamos falando do maior pico do mundo. 

Acredito que qualquer montanhista mais experiente queira colocar no Everest no currículo. 

Antes de falarmos um pouco sobre os detalhes da escalada no monte, vamos levantar algumas curiosidades sobre o local. 

 

Monte Everest 

O monte Everest está localizado na cordilheira do Himalaia e é considerado o pico mais alto do mundo, possuindo 8.848 metros acima do nível do mar. 

O nome varia de acordo com o país que você estiver, no Nepal o monte se chama Sagarmatha, no Tibete é conhecido como Chomolungma e na China ele foi batizado de Zhumulangma Feng. 

O monte surgiu através do dobramento moderno, que nada mais é que o movimento das placas tectônicas. 

Estima-se que a criação do monte ocorreu há cerca de 50 milhões de anos atrás, quando as massas de terra da Índia e da Eurásia(Europa + Ásia) se colidiram graças aos movimentos das placas tectônicas. 

 

Temperatura

O frio é certo na região do Everest, mas mesmo assim, alguns registros acabam assustando os aventureiros. 

No topo, as temperaturas variam entre -40° C e -50° C, além dos ventos atingirem velocidades de 162Km/h, deixando o ambiente com sensação térmica de -60° C. 

 

Ascensão

Para começar a aventura no monte existem dois caminhos iniciais, o primeiro é pelo cume sudeste no Nepal e o segundo é pelo cume nordeste no Tibete. 

No entanto, existem outras inúmeras rotas, mas não são recomendadas pois são pouco exploradas. 

A rota mais fácil, visando o lado técnico, é do cume sudeste. Outro ponto que favorece essa rota é que ela é a mais utilizada, ou seja, se você precisar de alguma coisa a chance de encontrar ajuda e maior. 

A maioria dos alpinistas viajam para o monte em abril, pois nessa época do ano as rajadas de vento são menores, o que facilita a subida. 

 Outros aventureiros escolhem os meses de setembro e outubro para tentarem escalar o monte, mas o acumulo de neve nessa época é muito grande, com isso a caminhada fica mais difícil e o desgaste se torna maior. 

 

Perigos

O monte Everest acaba ceifando alguns aventureiros que vão para o lugar despreparados ou que são engolidos pelas fortes nevascas. 

Em 1996, ocorreu o maior desastre relacionado a prática de montanhismo. Uma forte nevasca matou 19 aventureiros que tentavam chegar ao topo do monte, incluindo os experientes alpinistas Rob Hall e Scott Fischer. 

 

Campo Base

No monte, existem dois Campos Base localizados em lados opostos do Everest. 

O acampamento Base Sul está no Nepal, a uma altitude de 5.364 metros, e o acampamento Base Norte é no Tibete em 5150 metros de altitude. 

Estes locais são usados por alpinistas durante a escalada até o topo, os campos são frequentemente abastecidos com suprimentos que são levados pelos Xerpas, que usam os iaques para auxilia-los no transporte das cargas. 

Esses acampamentos servem como destino final de muitos aventureiros, pois para chegar lá já exige do corpo muita resistência, além do desgaste que já é grande. 

 

Por ter mais de 8000 metros, o monte Everest é um dos montes mais difíceis do mundo, mesmo assim atrai os olhlares ambiciosos de aventureiros experientes que não temem a força da natureza e continuam desafiando o colossal Everest. 


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Por favor aguarde...