logo
MENU

Dentre os dias 1º a 3 de setembro de 2017, na abertura do II Salão Nacional do Turismo Religioso, foi oficializada abertura do Caminho Religioso da Estrada Real ? Caminho CRER - em Caeté.

No evento foi completada a Romaria 550 ? nome é referência aos 250 anos de peregrinação a Piedade e aos 300 anos de peregrinação a Aparecida ? iniciando no Santuário Estadual Nossa Senhora da Piedade (Caeté) até o Santuário Nacional de Aparecida (São Paulo).

O caminho da fé contempla 32 municípios em Minas Gerais e seis em São Paulo, com quase mil quilômetros de percurso, se tornando a maior travessia do Brasil.

Fé e aventura formam uma parceria inspiradora

O caminho CRER foi criado pela Secretaria de Estado Turismo e Esportes de Minas Gerais, em parceria com o Instituto Estrada Real.

Pesquisas sobre a intensidade do turismo religioso no Brasil, apontam que 8,1 milhões das viagens particulares no país são motivadas pela fé. Outro dado curioso é que metade dos brasileiros que vão à Aparecida do Norte é mineira - Informações da FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas).

Pensando nisso, a Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais (Setur-MG) investe na diversificação do turismo nas regiões contempladas pela rota. Isso, aliado à alta busca por atividades de aventura em Minas ajuda na preservação da tradição histórico-cultural das comunidades locais.

CRER - O Caminho Religioso da Estrada Real

A inspiração é francesa. Baseada no famoso Caminho de Santiago de Compostela, da França à Espanha, o caminho CRER tem a proposta de desenvolver e estruturar o turismo religioso em Minas Gerais a partir da formatação de produtos que unam experiências turísticas à religiosidade, que é marcante no estado.

A ideia surgiu em 2001, quando dois peregrinos - os ami­gos Edé­sio Mar­ti­nho de Oli­vei­ra e Jo­sé Eus­tá­quio de Sou­za Ma­tos - com apoio do Instituto Estrada Real (IER) e da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG), per­cor­reram o atual caminho de fé em 36 dias de ca­mi­nha­da pela Estrada Real, levantando as principais características do caminho.

A travessia teve uma mé­dia 24 qui­lô­me­tros por dia, uma ex­pe­riên­cia ?in­des­cri­tí­vel?, na palavra dos peregrinos, em es­pe­cial pe­la natureza, pes­soas e cultura local.

Entre 2002 e 2004, depois de todo o estudo, foram colocados os marcos sinalizadores. No estado de Minas Gerais, o caminho já está todo sinalizado de forma que o peregrino possa se orientar corretamente. Foram instalados totens em locais estratégicos indicando as direções e mapa geral do caminho, com as cidades do percurso.

Hoje, o trajeto pode ser percorrido de várias formas, seja a pé, de bicicleta, a cavalo ou em veículos 4 x 4 Off Road. Dessa forma, tem-se uma opção de turismo completa, com serviços qualificados para atender os visitantes e peregrinos em uma travessia ou por etapas, independente da forma.

Nos últimos tempos, a Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais (SETUR)aumentou ainda mais a estrutura física do caminho da fé, que agora contempla 22 quiosques, 38 paraciclos, uma escada de acesso, 3 passarelas, 64 placas informativas, 1.771 totens indicativos, 119 placas de advertência para motoristas e reparação de uma cabeceira de ponte e uma pinguela.

Com uma estrutura completa, recheada de entretenimento, cultura local e a incrível riqueza natural, o caminho CRER é agora uma grande oportunidade para quem quer fazer uma boa caminhada e se aventurar por Minas e São Paulo.

Aproveite e seja um dos primeiros a estrear o ?Caminho de Santiago da Compostela brasileiro? e compartilhe suas experiências com a gente!

Tecnologia
iSET - Plataforma de E-commerce para criar loja virtual
Plataforma de E-commerce para criar loja virtual