Brasil Wild 2019: O retorno dessa incrível corrida de aventura

Brasil Wild 2019

A pacata cidade do sul mineiro, São João Batista do Glória, ficou pequena nos dias 12 e 13 de outubro, por conta do retorno em grande estilo Brasil Wild. 

Essa prova incrível de corrida de aventura, que já explorou regiões como Jalapão-TO, Paraty-RJ e Paulo Afonso- BA, deixou a sua marca mais uma vez na Serra da Canastra - MG. 

 

 

O Brasil Wild

O evento faz parte da Confederação Brasileira de Corrida de Aventura (CBCA) com duas categoria: PRO e SPORT, com percurso de 150 km e 50 km, respectivamente.  

As duas categorias contavam com as modalidades de orientação com o uso de mapa e bússola, trekking, canoagem, mountain bike, canyoning e técnicas verticais. 

Apesar da segunda ter uma distância bem menor, dificuldades e desafios e estavam presentes para todos os atletas. Desde aqueles mais experientes que fizeram parte do ápice da corrida de aventura no Brasil há alguns anos atrás, aos amadores que se inspiram em grandes nomes e se aventuram pelo esporte. 

Além dessas duas categorias, a novidade para 2019 foi a Corrida em Trilha de 5 Km. O nome era Corrida em Trilha mas para quem ainda não é adepto ao trail run, a prova poderia ser realizada com uma bela caminhada.

Mais um destaque no Brasil Wild 2019 foi o Extreme Games 4x4. O objetivo da prova, também chamada de rally estratégico, era navegar em mapas exclusivos da prova em carros com tração integral e cumprir alguns objetivos como tirar algumas fotografias. 

O fotógrafo e grande incentivador de corridas de aventura do Brasil, Togumi, esteve presente no evento. Em seu site Adventuremag ele contou um pouco sobre o evento ilustrando com fotos que valem à pena conferir!

 

O que é Corrida de Aventura?

A corrida de aventura pode ser definida como um evento sem paradas obrigatórias, multidisciplinar, com a participação de equipes. O objetivo da competição é ser a primeira equipe completa a cruzar a linha de chegada. Normalmente as equipes devem ser mistas, formadas por competidores masculinos e femininos.

A orientação consiste em você se localizar na região por meio de mapa e bússola, percorrendo assim, através das coordenadas, o caminho correto para passar em todos os postos de controle (PC) e chegar ao final da prova.

O percurso leva os competidores através de locais remotos e selvagens onde devem ser auto-suficientes. Cada equipe deve ter uma boa estratégia para determinar a melhor rota, equipamento, comida e ritmo para vencer.

 

Modalidades de Corrida de Aventura

As modalidades utilizadas em uma corrida de aventura podem variar de acordo com a região em que acontece e com o tempo limite para que a prova acontece. Mas, a maioria das corridas de aventura tem as seguintes modalidades presentes durante a prova: orientação, trekking, mountain bike, canoagem e técnicas verticais.

O trekking é uma caminhada que às vezes pode virar uma corrida, dependendo da disposição do atleta. Pode acontecer em trechos de asfalto, mas o mais comum é ser realizado em estradas de terra e em trilhas no meio do mato.

Outra modalidade que está sempre presente é o MTB (mountain bike) que, nada mais é que ter muito fôlego e técnica, além de uma bike própria para terrenos acidentados e de terra e encarar subidas e descidas por terrenos diferenciados.

A canoagem normalmente é feita em botes infláveis, os chamados ducks, ou ainda em canoas canadenses. As canoas havaianas também já fizeram parte de uma competição.

As técnicas verticais mais usadas durante as corridas de aventura são o rapel e a tirolesa. Quando “rapela”, o participante  utiliza uma corda, que deve estar ser ancorada de forma segura, para descer uma superfície. Já a tirolesa é uma travessia horizontal em corda fixa suspensa do solo.

Muitos dos itens obrigatórios para realizar a corrida de aventura eram utilizados nessa parte da prova, como cadeirinha de altura, mosquetão e freio ATC. Além desses, equipamentos como capacete para a bike, cobertor de emergência e lanterna de cabeça também fizeram parte da lista passada pela organização. 

Com todas essas modalidades presente e, no caso do Brasil Wild, 24 horas de prova,  a presença de uma equipe especializada em resgate em áreas remotas é fundamental para garantir a segurança dos atletas. 

Por isso, a Brasil Wild 2019 contou com a presença da Equipe Nerea de Resgate em Áreas Remotas que estava com 4 resgatistas e 2 jipes 4x4. 

 

Equipe de Resgate Nerea

A equipe é especializada em resgates em áreas remotas e possui no currículo provas como Iron Biker, Iron Runner e Canastra Warriors. 

Os resgatistas que fazem parte da equipe estão ativos no meio, trabalhando como, por exemplo, resgate rodoviário ou na área de enfermagem, consequentemente estão prontos para proporcionar um atendimento de extrema qualidade. 

Além disso, os resgatistas estão constantemente fazendo cursos de reciclagem e/ou cursos de especialização, para melhor ainda mais a técnica e o atendimento, elevando a qualidade da equipe de resgate. 

Jipes 4x4 e motos de trilhas estão na nossa logística de atuação, pois com eles é possível se deslocar mais rapidamente e transportar potenciais vítimas com mais agilidade e segurança. 

Nilton e Paulo, resgatistas que trabalharam no Brasil Wild, contaram um pouco sobre a atuação da equipe e sobre a experiência de atuar nesse tipo de evento:

“Para nós, da equipe Nerea, participar do Brasil Wild foi uma experiência única  e inesquecível. O Resgate Nerea em Áreas Remotas começou com corridas de aventura, mais precisamente no Ecogerais. 

Hoje, poder participar do retorno do Brasil Wild nos deixa com a sensação de reconhecimento pelo trabalho realizado até aqui. Que venha 2020!”, comentou Nilton. 

Para o Paulo, a sensação de praticar as habilidades adquiridas na enfermagem em uma prova tão longa e exigente para os atletas foi um desafio cumprido com alegria: ‘’Eu fiquei muito feliz em ter participado da equipe de resgate na prova Brasil Wild. Foi uma experiência em que eu pude aprender um pouco com cada um da equipe de resgate.

Visando o bem estar dos participantes, eu fiquei super feliz que aconteceram poucos acidentes e fiquei feliz também pelo fato de que, os poucos acidentes que aconteceram, foram rapidamente solucionados. Apesar de cansativo, por durar 24 horas, foi muito gratificante. ‘’

 

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Por favor aguarde...