As grandes heroínas do esporte

Mulheres no esporte

As mulheres sempre estiveram à frente no atletismo, mesmo quando isso era considerada atividade essencialmente masculina. Viaje no tempo e conheça mulheres que fazem valer o dia internacional da mulher nos esportes.
 

1896 - Stamati Revithi, maratonista

1896 foi o ano da primeira edição dos Jogos Olímpicos atuais em que a participação das mulheres era proibida. Mas, a grega Stamati Revithi fez seu protesto ao realizar a maratona de corrida do lado de fora do estágio. E, apesar de não receber o devido reconhecimento, ela completou a prova em menor tempo que muitos homens.

 

1900 - Charlotte Cooper, tenista

A primeira mulher a subir no campo mais alto do pódio olímpico, Charlotte Cooper participou da primeira edição dos Jogos Olímpicos em que eram permitidas mulheres. No entanto, a luta pelo espaço nas Olimpíadas estava apenas começando. Na época, era permitida a participação das mulheres apenas no golfe e tênis e elas eram tidas como participantes extraoficiais, sem direito a ganhar a coroa de oliveira.

 

1917 - Alice Melliat, fundadora do International Women's Sports Federation

Alice Melliat, foi a fundadora do International Women's Sports Federation, instituição que monitora as atividades, recordes e também estrutura normas para o esporte feminino. O trabalho de Alice Melliat contribuiu muito para o reconhecimento das mulheres nos esportes.

 

1926 -  Gertrude Ederle, nadadora

A nova iorquina Gertrude Ederle foi a primeira mulher a cruzar o Canal da Mancha a nado, além disso, ela participou de diversas competições, com mérito, e era chamada pela imprensa de “Rainha das Ondas”.

 

1932 - Maria Lenk, nadadora

 

Outra nadadora de sucesso, a brasileira Maria Lenk com apenas 17 anos foi a primeira mulher da América do Sul a participar de uma Olímpiada. Ela é a primeira nadadora brasileira a estipular um recorde mundial e é a maior nadadora do nosso país.

 

1964 - Aída dos Santos, salto em altura

Nas Olimpíadas de Tóquio em 1964, a carioca Aída dos Santos foi a primeira mulher na história a competir numa final olímpica, em que ficou em quarto lugar no salto em altura. Apesar de não ter tido apoio de nenhum técnico e não lhe ser fornecida nenhuma estrutura, ela entrou para a história do atletismo feminino com louvor!

 

1967 - Kathrine Switzer, maratonista

Kathrine Switzer foi a primeira mulher a disputar a Maratona de Boston e mesmo assim não foi fácil. Os organizadores tentaram impedir que ela completasse o trajeto durante a corrida. Ela lutou até o final da sua vida pela da igualdade de gênero.

 

1976 - Ellen O’Neal, skatista

Ellen O’Neal foi uma das primeiras skatistas profissionais, ganhando visibilidade no “California Free Former World Professional Skateboard Championship” em 1976 e 1977, em que ocupou as principais posições.

 

1994 - Hortência, basquete

A paulista Hortência é um dos grandes nomes do basquete brasileiro. Com mais de 3.000 pontos em 127 jogos, Hortência atuou diretamente da conquista do mundial de basquete de 1994 e da medalha de prata nas Olimpíadas de 1996, fazendo com que ela se tornasse a primeira mulher brasileira a receber a honra de entrar para o Hall da Fama do basquete feminino.

 

2003- Daiane dos Santos

Ícone nacional, a gaúcha Daiane dos Santos foi a primeira ginasta brasileira, entre homens e mulheres, a alcançar a medalha de ouro em uma edição do Campeonato Mundial. Além disso, possui dois movimentos nomeados em sua homenagem, o duplo twist carpado e o duplo twist esticado.

Através do tempo mulheres de diferentes partes do mundo se aventuraram nos esportes sem nenhum - ou quase nenhum - apoio de governos, instituições e mesmo da sociedade. Mas, nem por isso elas deixaram de quebrar barreiras.

E é por isso que essa heroínas merecem mais do que qualquer outra pessoa nossa homenagem. 8 de março é apenas um dia no ano, mas elas fizeram história todos os dias de suas vidas.

 


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Por favor aguarde...